Novo Rack: Mudanças da sala – DIY

A muito que venho falando das mudanças da Sala de Estar de casa.
Desde criar detalhes como um porta-retrato diferente, até mudar alguns móveis para dar uma modernizada na coisa toda!
Pensando nisso, o primeiro passo para o sucesso, foi realizar a troca do Rack!

Antes

O Rack lá de casa sempre foi algo ‘improvisado’. Desde sempre mesmo!
Minha mãe amava umas mesas de ferro com tampo de vidro, mas elas com o tempo se desgastaram e enferrujaram, o vidro lascou umas partes e ela perdeu o glamour.

Depois, começou a usar uma mesa que ganhamos, super fofa, mas que não combinava nada com os móveis da sala…

O Projeto

Depois de muito pensar, resolvi me apropriar da estrutura que minha mãe tanto gostava, das mesinhas de ferro com vidro, mas fazer algumas alterações para deixar ela mais ‘moderninha’, hahaha.
Com isso fiz um desenho (bem rabisco, bem pra ter ideias) e botei pra funcionar.

DIY – Rack

A Base

  • LixaSpray
  • BrancoSpray
  • Amarelo (x2)

Para a base do RACK, reaproveitei a base antiga das mesas. Tentei lixar um pouco a base, mas mal arranhei a pintura rs. Então arrisquei fazer a pintura por cima mesmo.
Como a base era Prata, apliquei primeiro 2 mãos de tinta branca, para criar um bom fundo pra cor.
Depois, apliquei mais 2 mãos de amarelo, pra garantir um tom ótimo e bem uniforme.
Ai é só deixar secar e partir pro abraço!

Tampo + “Biombos”

Ai vem a parte mais ‘complexa’ do projeto. Descobri que fazer um tampo não é nada fácil rs.

  • Madeira Pinus
    • 2x tábuas de 30cm x 1,20m
    • 6x tábuas de 30cm x 0,45cm
  • 4x ripas de ~ 30cm x 5cm x 5cm
  • Cola de contato
  • Lixadeira
  • 24x Parafusos

Rack03

Comecei lixando as madeiras, como pedi para cortarem as madeiras plainadas, era só para dar acabamento mesmo.
Para montar os biombos: Fixei as madeiras de 30cm x 45cm , inicialmente com cola de contato, criar a primeira fixação e garantir as madeiras unidas sem espaços. A cola demora umas 24h para secar, então foi um processo bem longo.

*** ATENÇÃO: garanta que a madeira de base, esteja sempre colada na parte de dentro das laterais. Caso você não se atente na hora de colar, o biombo ficará torto! ***

 

 

Para o tampo, unimos as 2 tábuas de 1,20m x 30cm pelas laterais utilizando cola, formando o tampo de 1,20m x 60cm. Para fixar o tampo fizemos uma ‘gambiarra’ para fazer pressão e garantir o contato que a cola pede. (esqueci de tirar foto. Mas vou descrever: passamos cabos de ferro pra ficar beeem justo, mas deixamos com pesos pra ficar reto, pra madeira não fazer um V)

Após isso, fixamos 4 madeiras em baixo do tampo, na distância que os biombos tem (45cm + laterais – ~ 1,5cm cada), parafusadas de baixo pra cima. Assim garantimos o tampo lisinho, e bem fixo! Aproveitamos e fixamos os biombos nestas madeiras, pela lateral, utilizando +3 parafusos em cada lado (e cola de contato também, assim garante a fixação!)

 

Tudo seco e fixado, foi só partir pro abraço, levar pra sala e acomodar tudo! ♥

rack11

Árvore de fotos – DIY

Faz um tempo que temos uma ideia em casa: adicionar algumas fotos na decoração.
Além de dar um ar bom de lembrança e aconchego, elas ficam  um charme quando bem expostas.

Fui buscar algumas ideias de quadros diferentes, e como não achei nenhum que combinasse com a proposta da sala lá de casa (isso eh um oooutro assunto), resolvi fazer o meu, com todo o ar rústico que merece hehe.

Pra montar este porta retrato, utilizei:

  • Galho madeira
  •  3 porta-retratos 10×15
  •  Sisal
  • Cola para Madeira ou cola quente
  • Verniz, lixa, serra, anti-cupim (para acabamento)

Este galho peguei na chácara, pelos matos da vida… ele estava no chão, sujo e com vários pontos ‘quebrados… então ele precisava de uma limpeza e acabamentos. Para dar acabamento no galho:

– Primeiro, com uma serra, cortei as pontas mais destruídas;

– Depois,descasquei todo o galho, tirando a casca grossa e sujeiras/mofo;

– Passei 1 mão de anti cupim;

– Depois de seco, passei uma mão de verniz;

Enquanto nas pausas para esperar o galho secar, fui preparando os acabamentos.
Aqui usei 3 pedaços de Sisal para prender os quadrinhos que fui medindo no olho mesmo (É importante trabalhar com sobra, para que tenha conforto na hora de amarrar e prender no galho).

Para prender a corda no porta retrato, usei cola quente em toda lateral, fixando a corda… (aqui é a hora de decidir se serão fotos em retrato ou paisagem!) e prendi a corda!
Não se preocupe se ficar torto, você corrige quando estiver prendendo no galho, por isso é importante ter folga no tamanho das cordas.

Tudo seco, basta prender os porta retratos na altura que achar mais legal.

Aqui como usei 3, tentei deixar o do meio mais centralizado possível e os da ponta na mesma posição para não ficar torto hehe. Você pode trabalhar com alturas diferentes também, a criatividade é válida. Na parte de trás, aproveitei  e fiz um reforço em todo sisal, pra manter os nós firmes… Pendurei a corda que servirá para por na parede, no mesmo processo, e pronto!

Eis o mais novo destaque da parede da sala =)

0009

E esse é o primeiro ponto de mudança do ‘projeto sala’, é um projeto desse ano ainda, hehe, em breve conto mais sobre ele por aqui!

Espero que tenham gostado =)

Reforma do Criado-Mudo – Parte 2 (finalmente pronto!)

Lembram que mostrei o processo de pintura do meu criado-mudo aqui ?

Pois é, terminei o post já dizendo que não estava achando legal o efeito, rs. A verdade é que a tinta deu o efeito que eu esperava, mas lembram que escolhi um acabamento fosco né?

Pois bem, já fica a dica para os projetos: madeira fosca é chata! Use apenas para móveis que você não terá um uso constante para apoios, etc. Ele risca fácil, suja fácil (ainda mais que é branco no meu caso, rs) e ele não limpa tão fácil quanto o brilhante, que dá um acabamento que permite a limpeza e suja menos.

E pensando nisso, resolvi continuar a personalização. Como a ideia era dar um toque mais descolado, resolvi personalizar, adicionar uns efeitos no criado. Pesquisa vai, pesquisa vem, optei por fazer um esquema com stencil, criando alguns diamantes vazados no tampo, em preto. Fiz alguns testes com stencio que eu mesma fiz usando sulfite, e ficou show. MAS, como testei em um modelo maior, e só 1 diamante, quando fui aplicar em um modelo menor, bom, nem preciso dizer que não deu certo né? hehe

Esqueci de fotografar como ficou a primeira vez que testei o stencil.. fiquei pensando em como resolver que pulei essa parte =

Enfim, como boa guerreira, e aprendiz do DIY comecei a pensar nas alternativas: Repintar o criado todo ou mudar mais ainda o criado. E claro que optei por mudar mais ainda! Mantive a idéia de utilizar stencil, só me programei melhor para usa-lo. Pintei todo o tampo de preto, cobrindo os diamantes ‘fail’ que fiz antes.
Depois, refiz o estêncil. Dessa vez corrigindo os erros anteriores: Fiz os diamantes maiores, mais espaçados e em uma única folha!

 

 

E para finalizar, coloquei novos puxadores. Originalmente eles eram um prata estranho, não achei nenhum modelo dourado legal. Mas eu mesma apliquei dourado neles  hehe (Spray é um vício!) . O dourado apliquei uma demão só, para que não ficasse muito chamativo… E o resultado final é esse:

 

Agora sim, criado-mudo concluído!

Como tive bastante tempo pra planejar, já emendei mais algumas novas idéias para as mudanças do quarto que andam me incomodando. Em breve os novos projetos =)

Um toque para a cozinha: Quadrinhos de azulejo

São pequenos detalhes que dão uma diferença enorme nos ambientes. Decorar uma cozinha, por exemplo, sempre fica com aquele ar de interrogação pra muita gente, porque, como sair do básico piso e azulejo, ainda mais por ser um ambiente que tem que ser sempre limpo? Colorido ou no clássico do preto & branco, sempre podemos deixar um ambiente delicioso para aquele lugar de boa comida e boas conversas!

Detalhes também fazem parte da cozinha. Prateleiras com flores pequenas ficam lindas. Pequenos quadrinhos ou utensílios pendurados também podem compor o ambiente e dar aquele detalhe que faz toda a diferença.

Pensando nisso, a Cris do Ateliê da Cris (oi Mãe!) criou quadrinhos básicos na cozinha básica, e deu um chaaarme!

Ela ensinou rapidinho o processo de criação dos azulejos, olha só:

Você vai precisar de:
– Azulejos
– Ganchinhos
– Durepox
– Contact (da cor que quiser – aqui, ela optou pro preto para dar um ar clean na cozinha, ela gosta assim!)
– Moldes dos desenhos que deseja.

Limpe os azulejos. Faça a mistura do durepox e prenda os ganchos usando essa massinha. Se atente na posição do gancho, para não ficar torto .

Enquanto os ganchos se fixam, (1) passe os desenhos escolhidos para o papel vegetal para ficar mais fácil. (2)Utilize papel Estêncil e (3) passe os moldes dos desenhos que quer para o verso do papel contact. Desenhe todos e recorde os desenhos.

Verifique que o azulejo está limpo, e vamos colar. O contact não tem muito segredo. Deixe as pontas bem coladas e vai aplicando aos poucos, de preferencia com uma flanela passando para evitar as bolhas.

E pronto!

 

Da uma olhada no resultado:

final01

 

Você pode fazer diversos desenhos, pode trabalhar com outras cores ou se quiser mesclar cores, abuse da sua criatividade!


 
Imagens: 1- Azulejo Hidraulico / 2-Pastilhas

Reforma do Criado-Mudo – Parte 1

Lembra que falei das mudanças do quarto, nesse post aqui?
Pois é, uma da mudança foram os móveis (ou as cores deles) e vim explicar um pouco sobre como modifiquei.

Existem diveeersos modos de mudar a cor de um móvel de madeira, desde utilizar o contact e ‘encapa-lo’, até pintar o móvel.
Nesse caso eu optei por pinta-lo já que queria dar um acabamento fosco nele, e adoro a testura da tinta na madeira.

Para esse processo utilizei:

– Lixa fina para madeira (fininha, pra remover o verniz sem machucar a madeira)
– Solvente
– Tinta com acabamento fosco para madeira
– Rolinho pequeno para pintura
– Pincel para pintura

Meu criado estava nesse estado: Com alguns ‘machucados’, envernizado, adesivos colados, etc

1° passo (e fundamental, sem preguiça!) : Lixar – muito bem – o móvel. Retire o vestígio de verniz de toda a superfície, porque o verniz vai danificar sua pintura.

2° passo: Limpe bem. Retire todo o pó do móvel, lixar libera pozinho bem fininho, e ele vai deixar a pintura horrível! Limpe !

3° passo: Corrija esses machucados. Dê um acabamento legal pro criado. Eu esqueci de comprar a massa própria pra madeira. Sacomé né? Na pressa… Mas peguei um pouco de passa corrida, essas pra parede mesmo, como eram pequenos detalhes, com uma espátula fui tampando os burados e ‘machucados’ da madeira.

* Importante! Deixe secar a massa antes de passar a tinta!
** Se achar necessário, se tiver vergão ou falha na massa, passe uma licha bem fininha nela pra deixa-la lisinha!

4° passo: Leia bem as informações da tinta. Dissolva se necessário e inicie a pintura! Pintar exige paciência e cuidado.
Acho que o rolinho dá uma aparência bem mais bonita na pintura, porém se for um móvel com muitos cantinhos o pincel é importante para dar aquele acabamento final. E tenha paciência de esperar secar. Eu apliquei de 2 a 3 demãos em cada parte para ficar bem preenchido.

Coloquei um vidro em cima, só para dar um toque e preservar a tinta! No final, depois de tudo pintadinho, ele ficou assim:

Ah é, só passei uma tinta em um tom cinza (uns pingos de corange para tinta preto, e fez-se o cinza!) nos puxadores, só para dar um ar diferente enquanto não os troco.

Estou com algumas idéias de personaliza-lo, os puxadores estão totalmente caídos,  e vou fazendo aos poucos. Quero alterar os puxadores e dar um ar mais personalizado nele, e aquele toque ousado!

Logo logo mostro mais detalhes sobre ele e o resultado final !