Como se organizar para a vistoria da obra?

Faz uns dias que divulguei no instagram que fomos chamados para realizar a primeira vistoria na obra do apê!

É finalmente o momento tão esperado de colocar os pezinhos pela primeira vez dentro da nossa unidade ( já que no condomínio já entramos algumas vezes, a primeira, na fase de visitação que mostrei aqui! ) !
Mas deixando toda a ansiedade e frio na barriga que ficamos, foi a hora de ficar com a realidade e lembrar para que serve e nos organizarmos para realizar a vistoria da Obra.

A vistoria é fundamental para que você garanta que a entrega do apê seja realmente seu sonho, concreto, e não uma dor de cabeça por uma obra mal feita ou mal acabada!

Duas coisas importantes para a vistoria: leve equipamentos e monte um check-list!

O que levei para a vistoria:

itens-previst02

 

– Câmera Fotográfica (CLARO!)
– Trena
– Nível
– Balde
– Bloco de anotações + caneta
– checklist

Meu check-list

Para montar meu check list comecei pelo memorial descritivo, de lá, extrai os principais pontos da obra, como os detalhes elétricos e hidráulicos, os acabamentos, as marcas que devem ser usadas em torneiras, cubas, vasos … E todo o descritivo de tamanhos também!

Também fiz várias pesquisas para entender os principais problemas que as pessoas passaram com o ape novo, e criei uma lista com uma série de detalhes que mereciam ser avaliados durante a vistoria, como por exemplo:

  • Pressão da água: abrindo várias torneiras, para garantir que todas tenham pressão suficiente.
  • Escoamento: Aproveitando o teste da pressão, veja se todas as pias e ralos estão com escoamento ok (Balde!)
  • Vedação de torneiras e encanamentos: nos locais de escoamento de água, validar se está sem infiltrações, se não tem rachaduras nos encanamentos externo.
  • Esquadraria: Abrir e fechar todas as portas e janelas, verificar se todas estão fechando corretamente. Fechar as janelas e portas, e ver se a vedação das janela está correta (se não passa claridade, se não há frestas), as portas, ver se não pegam no chão, se fecham corretamente.
  • Verificar se tem pontos de tomada em todos os cômodos  (aproveite para contar, e se planejar! )
  • Saída de gás da cozinha e do aquecedor a gás
  • Pontos de saída de água
  • Regularidade das paredes, pisos e balcões, ver se estão retos, sem ‘barrigas’.
  •  Verificar se os bocais e espaços para luminárias estão com os fios aparentes para instalação elétrica
  • Verificar as medidas dos ambientes, altura as pedras e balcão, etc.
  • Quadro de luz: se está instalado corretamente, se está com os cômodos identificados.

E cada detalhe e cantinho mais que conseguir, pode validar!

Dicas preciosas que sempre vejo: Anotem TUDO, tirem fotos, façam vídeos para garantir que tudo que estiver correto  – ou não – seja anotado, e você possa validar depois, quando as chaves forem finalmente entregues!

Mais alguma dica para a vistoria? Comenta aí!

Soleira: como e quando usar?

Vejo por ai, em diversos locais, soleiras de pedras, lindas. Como vejo muitos locais sensacionais que não utilizam soleiras. E isso é uma dúvida que tenho: usar ou não soleira no apartamento?

Fiz uma pesquisa enorme para evitar os erros no uso ou não da soleira. E reuni algumas informações que pode ser útil para quem tem as mesmas dúvidas que eu (e as que achei mais válidas, porque tem diversas opiniões diferentes !rs ) =)

A soleira é utilizada para a divisão dos cômodos, ela limita no chão, até onde vai a área de cada ambiente. Porém, com os ambientes cada vez mais integrados, o uso da soleira deve ser muito bem pensado para não gerar conflito no ambiente.

O uso da soleira na porta de entrada, por exemplo, é super recomendado pois dá a exata ideia de entrada da casa. Assim como na porta para a varanda, que divide a casa dá área externa.
Se o ambiente tiver desnível de piso, também é recomendado o uso pois separa e define claramente o desnível de piso.
Em uma sala e cozinha, pode ser utilizado ou não a soleira, depende da sua intenção, das combinações de piso, etc. Se o seu objetivo for ter os 2 ambientes bem integrados, mesmo que com pisos diferenciados, o uso da soleira não se faz necessário.
Já quando é a separação do banheiro com o corredor por exemplo, onde os pisos são diferentes, é super recomendado o uso, torna muito mais bonito a junção dos ambientes.

Fotos: Google

E as combinações?
A soleira pode ser similar e combinar com os pisos ao qual está separando o ambiente. Porém, há quem queira soleiras que contrastem com os pisos, dando a diferenciação de ambientes. Nos últimos tempos, é comum essa combinação (não faz meu estilo, e deve ser feita com cautela para não ficar estranho!)
O material da soleira também sempre é uma dúvida, o que sempre vejo o pessoal perguntando é se a soleira, deve ser igual às pedras das bancadas de pia de cozinha/banheiro… E não, não é obrigatório, o recomendado é combinar com os pisos…. Você pode colocar em tom similar, mas levar para o piso, o mesmo elemento da bancada que é um dos ‘destaques’ da cozinha, pode deixar o ambiente carregado.

Fotos: Google

Em resumo, o certo/errado do ambiente vai muito mais em qual a sua intenção no ambiente. há regras, claro, mas o uso da soleira depende bem do seu estilo… por tudo o que li, acho que no apê irei usar em: porta de entrada, separação de banheiros e porta da varanda. Acho que entre cozinha e sala não usarei, mesmo que os pisos sejam diferentes. E no quarto, é o dilema, pois não sei se vou usar o mesmo piso ou vou mudar :p

Agora, é a hora de começar a fazer as pesquisas dos ambientes, porque mês que vem espero conseguir pegar a chave para começar as mexidas no apê! \o/