Word Tour – Experiência gastronômica no Uruguai

Toda viagem tem seus pontos marcantes, e a Gastronomia definitivamente é algo que sempre faz parte das viagens, afinal, como não lembrar de cheiros e sabores?

O Uruguai é conhecido por sua carne, e tem orgulho de dizer que produz as melhores (Assim como nossos ‘amigos’ Hermanos – Argentinos) . Mas confesso que não foi por estes pratos que me apaixonei. Fui pega pela incrível variedade de massas, doces, vinhos e cervejas produzidas por lá, e é onde tenho a maior lembrança da viagem.

El Chivito

O chivito é o prato mais tradicional que se pode encontrar no Uruguai. Ele é servido na versão “Ao Prato” e “Ao Pão”, e tem diversas variáveis de guarnição.
A base do chivito é um belo filé de carne, Ovo e fritas.
Os acompanhamentos (normalmente salada com alface e tomate, maionese, presunto, etc) ficam a critério de cada variação. É um prato super comum lá, em praticamente todos os restaurantes você encontra alguma variação do chivito, dos mais simples aos mais sofisticados!
Como não poderia deixar de ser, provamos os dois. E o que mais gostamos foi o Chivito no pão, ele tem uma harmonização mais legal, e não fica só um “bife cheio de acompanhamentos” rs, e claro que provamos uma versão um pouco mais ‘sofisticada’.

Empanadas

Ah as empanadas. Para quem não conhece, empanadas se assemelham à uma massa de calzone/pizza, em formato de meia lua, cheias (c-h-e-i-a-s-!) de recheio.

No Uruguai encontramos doces e salgadas, com uma variedade enorme de sabores. Do que vimos, as mais tradicionais são as de: Carne (normalmente com ovo), Queijo (com suas variações, queijo com bacon, queijo com ervas, queijo com queijo….), frango … e das doces, claro, Doce De Leite (que merece um palavrão só de pensar no sabor dessas massas!)
Elas podem ser fritas ou assadas. E ah, as doces ainda podem ter açúcar de confeiteiro salpicado por cima! O que importa é ter muito recheio e ser muito boas!
Encontramos as que, na nossa opinião foram as melhores, em Montevidéo, em uma lanchonete muito simples, que não te chamaria a atenção. Mas não se deixe enganar, são as melhores do Uruguai (e ainda conta com uns combos de 6 empanadas + 1 cerveja ou 1 refrigerante por preço justo!).
Por sinal, uma “Patricia”, cerveja tradicional Uruguaia, cai muito bem acompanhando empanadas salgadas!

Sabores que recomendo:

  • Queijo com panceta (bacon!)
  • Carne com azeitonas
  • Doce de leite!

Carnes

Claro que as carnes não poderiam deixar de estar presentes. A combinação de carnes mais comum do Uruguai, é claro que é a Parrilla (Uma chapa com uma combinação de diferentes cortes de carne, frango e linguiças – inclusive a de chorizzo), mas tem também diversos cortes que se pode encontrar pelos restaurantes.
O padrão de acompanhamento dos cortes são batatas, sempre batatas. Sai dessa de ‘arroz/feijão’ , que eles não possuem este hábito.

Particularmente falando, não sei se não soubemos escolher, mas achei a parrilla que comemos bem pesada – gordurosa, variedade de cortes estranha -, mas valeu a experiência. Além da parrilla, provamos também uma picanha de cordeiro (ouça: é MUITO BOM!) que fomos à uma vinícola – por sinal, recomendo passeio á vinícolas e se possível, comer por lá, com degustação.. é um prazer único!
E para acompanhar, não perca a chance de tomar um tradicional, encorpado e marcante Tannat Uruguaio! O vinho é feito da uva mais tradicional do Uruguai, tende a ser forte e encorpado e combinado com as carnes vermelhas, tudo se torna mais saboroso!

Pizza/Massas

Bom, eis minha paixão da vida: pizza!
Se eu pudesse trazer um restaurante do Uruguai para o Brasil, de fato que seria a pizzaria super de bairro que descobrimos no Uruguai. Ficava à umas 3 quadras do hotel, escondida.. super tradicional e frequentada pelos nativos (tanto que não aceita nem cartão, é tudo no dinheiro!)
Primeiro que os conceitos de pizzaria aqui do Brasil, esquece.
A Pizza é bem diferente. Primeiro que provamos 2 sabores inicialmente: frango (em cubos, não é desfiado, com champignon e algum creminho branco bom demais!) e bolognesa  (que a carne tá mais pra um salame, completamente saboroso e diferente de tudo o que já comemos!)
Experimentamos também uma pizza de vegetais. Era vegetariana, recheada de pimentões saborosos… INCRÍVEL!
E para acompanhar, peça uma garrafa de vinho, que vale MUITO  a pena! Primeiro que a garrafa é de preço justo.. e fala se tem algo melhor que pizza e vinho?

Além da pizza, outra massa que provamos foi um Calzone dos Deuses (que curiosamente chama “Pizza Broz” kkk) ! Ele é super gigante e super recheado e saboroso e enfim, dos deuzes.. Alimenta um batalhão. As noites frias do Uruguai, casam muito com esse local!
Vale a pena experimentar também a “Sangria” que é super diferente, tem até banana!

Massa que é massa, tem muito macarrão, ravióli, nhoque e afins por lá. Provamos uma tarde, um ravioli de espinafre com molho de queijos… o molho era super espeço, você literalmente enrolava o molho no ravióli, e tinha um sabor completamente diferente do que já comi por aqui!
Para acompanhar: um Medio Y Medio , que é uma bebida super tradicional uruguaia, que é feita de vinho branco e espumante!

Em resumo: a diversidade de gastronomia do Uruguay é enorme! Isso porque nem falei do Gelato, dos Alfajores e doces de leite, ou de um pudim com doce de leite… ou quem sabe de uma sobremesa que é uma mistura de alfajor com sorvete…..

Vá de cabeça aberta, e experimente tudo o  que for possível.. Sempre vale a pena!

Lista de Restaurantes do post:

Bar Facal – Chivito – Montevideu, UY
Empanada La Cibeles  – Empanadas – Montevideu, UY
Bouza – Carnes (e vinhos!) – Montevideo, UY
Locos de Assar – Parrilla – Montevideu,UY
La Biennale – Pizza e Calzone – Montevideu, UY

World Tour: Salud, Uruguay!

Não há nada melhor do que tirar um tempo fora de tudo e desfrutar de experiências diferentes que marcam, e ainda por cima descansar em lugares incríveis, né?

E a ausência veio por um tempo que resolvemos tirar para planejar e viajar! E assim começa o ‘world tour’, a exemplo do ‘sp tour’, vamos contar um pouquinho do que vivemos e conhecemos do Uruguai!

Bem-Vindo ao Uruguai !

Nossa primeira impressão já posso dizer que foi muito boa. A chegada ao aeroporto de Carrasco foi muito tranquila e com uma paisagem incrível. E ai já vem uma dica preciosa: nosso ‘translado’ do aeroporto ao hotel, foi feito de Uber! Sim, o app funciona lá com a mesma conta, regras e conforto do Brasil! E foi melhor ainda pois pegamos um motorista muito atencioso que foi nos apresentando cada bairro e ponto importante da cidade. Foi incrível!

img_6225

Estadia, roteiro e planos

Ficamos hospedadas em Montevidéu, no bairro Cuidad Vieja (Cidade Velha), que é o bairro mais próximos de diversos pontos turísticos e de fácil acesso á vários pontos da cidade.

Nossos planos no Uruguai incluíram conhecer praticamente toda a costa do Uruguai, de Colônia Del Sacramento á Punta Del Leste, e conhecer diversos pontos dentro de Montevidéu que é a capital (e onde 80% dos Uruguaios vivem!), a maior cidade em território e que possui mais pontos à serem conhecidos.

A natureza prevalece por todo Uruguai, assim como todo o cuidado evidente com todos os pontos de história da cidade. Os uruguaios tem amor por sua pátria, e levam isso para todos os lados, e mostram preservando suas tradições e toda arquitetura das cidades.

casapueblo

Hábitos, rotina e tradições uruguaias

Os Uruguaios tem muito orgulho de sua nação e tradições. Eles tem um ritmo diferente de viver. É comum (em 99% dos Uruguaios) as pessoas na rua andarem com uma garrafa térmica e seu copo de mate na mão (mate = bebido como o chimarrão, mas eles chamam de ‘yerba’ mesmo, para eles chimarrão é outra coisa – que eles não gostam). Assim como nas tardes dos finais de semana, levar uma caixa de som e dançar tango na praça.

Eles preservam suas tradições e suas heranças. Os prédios  (habitados e conservados) que rodeiam a 18 de Julio (principal avenida de Montevideo) são todos com arquiteturas antigas e que lembram a sua colonização. E esse mesmo orgulho pode ser visto em colônia del sacramento, onde eles mantém suas construções preservadas.

Come-se muito bem também, com muita variedade de carnes, acompanhamentos diversos (bastante batata, por sinal). Não há miséria na alimentação. Eles, como no geral, não servem arroz/feijão, como nós. Gostam de batata. Carne vermelha (que a produção é um orgulho nacional) e peixes.

20160806_1645060

Nos próximos posts vou trazer um pouco sobre a alimentação que tivemos, pontos turísticos e a história da arquitetura do Uruguay!

E mudei mesmo… vim parar em Berlim!

Oie, sou a Pathi, irmã da dona do blog (E ai sis?) e queria contar pra vocês, que eu falei assim “Mãe, quero mudar tudo” e mudei mesmo… vim parar em Berlim! :p

A história é longa, mas basicamente, meu marido veio a trabalho e eu e meu filho viemos acompanhar ele. Na nossa família ainda tem duas cachorras, que ainda estão no Brasil e logo logo estarão aqui 🙂

Cheguei aqui em Berlim no final do inverno, com temperaturas que ficavam em -2 graus a noite e uns 5 graus de dia. Mas o vento era mega gelado e super cortante, o que fazia o frio ficar ainda maior!

image

 

Primeiras impressões

 

Assim que cheguei na Alemanha, achei tudo muito bonito e organizado. Pra começar, já achei maravilhoso que no aeroporto de Munique tinha bebidas quentes (café, chá, capuccino, chocolate quente) de graça no aeroporto!

Como eu estava com meu baby lá no aeroporto e estava só esperando a minha conexão para Berlim, eu não tirei foto (sorry!). Aliás, muitas vezes eu passo, admiro pacas alguma coisa e não tiro foto dela,  então acho que vai ser meio comum eu falar de alguma coisa e não postar foto tá? :p

Outra coisa que senti o impacto na hora, foi o frio! Apesar de estar no final do inverno, pra mim estava muito frio no geral! Eu me agasalhava bastante, as vezes não achava que ia estar tão frio e quando saía dava uma tremida básica, mas aos poucos, o clima foi esquentando e eu também fui me adaptando e prestando mais atenção ao clima para me vestir e principalmente, vestir o baby melhor 🙂

image

O primeiro bairro que fiquei aqui em Berlim, foi o Wedding. Ele é um bairro muito legal e parece ser bem residencial. E ai veio outra surpresa pra mim, mas que depois eu fui vendo que é comum em todos os bairros de Berlim: tem vários parquinhos para todos os lados que você vai! E isso é maravilhoso! Vou fazer um post só com fotos dos parquinhos que já passei 😉

Bom, acho que o idioma também é uma coisa meio assustadora no começo, rs. Eu falo inglês e quase nada de espanhol e sei pouquíssimas palavras em alemão, e quando cheguei aqui, achei que conseguiria falar numa boa inglês no geral, mas não é bem assim não 😛 As vezes você encontra pessoas que falam inglês (ou que pelo menos tentam) e eles falam contigo, explicam, são super legais! Mas as vezes… eles não falam nada de inglês, alguns soltam umas risadinhas de você tentar se comunicar, outros simplesmente não respondem, então acho que vai muito de cada um mesmo.

image

E pra finalizar, gostaria de dizer que não é uma primeira impressão, mas é bem esquisito estar tão longe dos meus pais e família. O que mais acho estranho (e sofri bastante nos primeiros dias), foi em saber que meu papis não estava muito bem e eu estava tãaaao longe. Isso mexeu bastante comigo e foi meio complicadinho no começo viu? Mas eu sou igual aquele ditado “Devagar e sempre” e mesmo que seja devagarinho, eu vou melhorando e me acostumando. Mas a saudade ainda ta grande aqui 😛

IMG-20160317-WA0003

E por enquanto é isso. Ainda quero comentar com vocês sobre moradias, animais, parques, comidas e vou postando mais conforme o tempo vai passando e vou pegando mais informações também 😉

Gostaram? Tem alguma experiência legal pra compartilhar?

Beijos

SP Tour: Conhecendo o Brew Dog Bar

No começo do ano fomos conhecer o Brew Dog Bar, em Pinheiros.

O bar já havia me chamado atenção outras vezes, primeiro por ser associado à marca  Brew Dog, que produz as IPAs diferenciadas, e depois porque todas as vezes que passava em frente ficava super curiosa com toda a composição do ambiente.

E a expectativa principalmente em relação as cervejas, são 100% cumpridas.

Os atendentes além de atenciosos, entendem bem do que fazem. As vezes que fui ao balcão pedir uma cerveja, sempre apresentava as características que esperava e eles me serviam amostras para degustar e escolher a melhor. Ah é, um detalhe: bebida se pede no balcão direto, sem assovios para o garçom, ok?

A decoração é incrível. Minimalista, mas com aquela pegada industrial que conquista a todos ♥ tem incríveis janelões que deixam a iluminação super natural, a parede de tijolinhos bem rústica, e acima dela, o cimento queimado se mostram uma junção perfeita! Os móveis, assim como o balcão, são todos em madeira, o que dá mais charme ainda pro lugar.

O cardápio quando fui, estava com um leve problema.. como eles haviam acabado de voltar de férias, todos os pratos com batata, estavam em falta… não pudemos experimentar o fish and ships, nem os pratos que lembram a cozinha mexicana… então partimos para o tradicional que também cai super bem e é a cara de Sampa: Hot Dog! Que são cheios de personalidade, assim como a casa!

E como não podia deixer de ser, as cervejas! Começamos com 2 da marca da casa: a Five AM, e a Dead Pony Club Session

Ainda finalizei com uma convidada, de grande sabor, que tinha notas de café, e pós o dog, caiu super bem!

20160109_161119

Quero voltar ao bar, tanto para provar novas cervejas quanto novos petiscos, e curtir mais um pouco do lugar maravilhoso!